22/05/2019

O caderno: a canção, os versos e a infância

Sergio Campelo

Considero a canção “O Caderno” de Toquinho e Mutinho uma das mais lindas da música popular brasileira, obviamente pelo seu valor estético, incluindo letra e melodia, mas também por tratar e trazer a importância do significado de um simples objeto para o desenvolvimento emocional e cognitivo da criança, entendendo a infância como principal fase para a formação do olhar adulto para o mundo.

Produzi fazer uma breve análise desta canção, pretendendo através das próximas linhas aproveitá-la da melhor maneira possível, tal como deve ser tratada uma obra de arte dessa envergadura.

Escolhi esta canção também por tratar de um objeto que anda meio esquecido ou ignorado atualmente, sendo cada vez mais substituído pelas tecnologias modernas de comunicação, muito mais interativas e dinâmicas do que um simples caderno.

Sou eu que vou seguir você

Do primeiro rabisco até o bê-á-bá.

Em todos os desenhos coloridos vou estar:

A casa, a montanha, duas nuvens no céu

E um sol a sorrir no papel.

Sou eu que vou ser seu colega,

Seus problemas ajudar a resolver.

Acompanhar-te nas provas bimestrais, você vai ver.

Serei de você confidente fiel,

Se seu pranto molhar meu papel.

Sou eu que vou ser seu amigo,

Vou lhe dar abrigo, se você quiser.

Quando surgirem seus primeiros raios de mulher

A vida se abrirá num feroz carrossel

E você vai rasgar meu papel.

O que está escrito em mim

Comigo ficará guardado, se lhe dá prazer.

A vida segue sempre em frente, o que se há de fazer.

Só peço a você um favor, se puder:

Não me esqueça num canto qualquer.

 

Toquinho é uma maravilha, não é verdade? Não me recordo exatamente quando tive meu primeiro contato com esta canção, mas o que me levou a conhecê-la foi meu interesse pelo trabalho deste compositor dedicado ao universo infantil, principalmente através de uma outra canção sua chamada “Aquarela”, que pinta o presente e o futuro por meio do movimento trazido por simples ilustrações.

A partir de “Aquarela”, surgiram outros trabalhos, mas a canção “O Caderno” foi a que mais impressionou este que vos escreve, fã da música popular brasileira.

Toquinho visa ressaltar nos seus versos a importância do caderno como instrumento para o desenvolvimento emotivo e cognitivo da criança. Isto fica muito bem demonstrado na construção da poesia, que é dividida em quatro estrofes, cada uma representando uma fase do desenvolvimento humano, desde a infância até a chegada da fase adulta.

Vamos apreciá-las:

1ª estrofe:

Nesta primeira parte, o caderno contribuirá para o desenvolvimento dos primeiros anos da infância, quando se realizam os primeiros contatos com a escrita, por meio dos “primeiros rabiscos até o bê-á-bá”, e também nas primeiras ilustrações realizadas pela criança, através da experiência com cores através dos lápis coloridos utilizados nas primeiras fases da formação educativa. Importante ressaltar que os desenhos citados pelo autor representam exatamente essas primeiras experiências com a linguagem escrita: desenhar uma casa, o sol, a nuvem são as primeiras atividades realizadas nesse universo infantil.

2ª estrofe:

A proximidade da adolescência é muito bem representada na realização das “provas bimestrais”, que acontece entre o ensino fundamental e o fim do ensino médio. Além disso, é nessa fase que se realiza e se consolida as primeiras amizades, e o caderno pretende ser um desses amigos, apresentando-se como “confidente fiel”.

3ª estrofe:

Na frase “quando surgirem seus primeiros raios de mulher” percebe-se que, além da confirmação da figura feminina, aproxima-se a fase da maturidade. O “feroz carrossel” e o “rasgar o papel” indicam adversidades que surgem com a velocidade do passar dos dias e o aumento das responsabilidades inerentes ao fim da adolescência.

4ª estrofe:

Na última estrofe desse belo poema-canção, o caderno percebe e reconhece sua perda como peça fundamental para a vida adulta da mulher. Lamenta e entende a continuidade da vida, solicitando que seja incluído nesses próximos capítulos da existência feminina e que se preserve o vínculo afetivo construído entre os dois.

Percebemos nestes versos que a construção da canção “O Caderno” acompanha o desenvolvimento da criança desde os seus primeiros contatos solitários com a aprendizagem, tendo o caderno como primeiro companheiro até a chegada da fase adulta. A construção do poema, conforme exposto anteriormente, é a principal virtude e acerto da obra. Além disso, levar o público de volta a fase considerada mais sublime e pura de sua existência é o que também pretende Toquinho através de seus versos. Esse sentimento de saudade que nos transporta para o passado tendo como meio de locomoção o poema e a música é a emoção que atinge a sensibilidade do ouvinte. Aquela conhecida “vontade de viver de novo”, de reviver momentos maravilhosos com pureza de sentimentos, sem as viciosidades da vida adulta, é o que faz transbordar a emoção.

A ideia de fazer uma breve análise desta música, além de valorizar mais do que merecidamente a canção e o autor, também se deu pelo fato de esta ser considerada uma das mais belas canções da música popular não pelo público infantil, mas sim pelo público adulto, podendo servir como suporte também para educadores envolvendo temas como poesia, arte e estética. A beleza desta canção vibra na emoção por traduzir a essência da vida e enriquecer o texto, a arte e a música com requintes sofisticados de produção textual e beleza estética.

Entretanto

Entretanto Educação
Avalie o artigo
[Total: 0    Média: 0/5]
COMPARTILHE
PARTICIPE
Faça seu login
Avalie o artigo
[Total: 0    Média: 0/5]
COMPARTILHE
Recomendados
Outras matérias da mesma editoria