fbpx
11/12/2019

Estratégias para lidar com o TDAH em sala de aula

Por: Jaqueline do Nascimento Lopes

 

Você compreende o Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade? Sabe que estratégias pode utilizar em sala de aula que ajudam no desenvolvimento das crianças portadoras desse transtorno? Se um familiar te procurasse buscando indicações do que fazer em casa para auxiliá-lo que informações você daria? Este artigo tem como objetivo te ajudar a encontrar algumas respostas.

Definindo o TDAH

Primeiro, é importante entendermos a definição de TDAH. O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade(TDAH) é um transtorno biológico de causa genética e que tem como características sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. As crianças portadoras desse transtorno também apresentam baixíssima tolerância à decepção e dificuldades de se relacionar com outros de sua idade. Existem três apresentações do transtorno: a com predomínio de desatenção; a com predomínio de hiperatividade-impulsividade e a apresentação combinada e isso vai variar de criança para criança.

Critérios de diagnóstico

O diagnóstico é realizado por especialistas da área médica. Os educadores e pais devem estar atentos a comportamentos observáveis e fazer os devidos encaminhamentos para investigação e possíveis tratamentos.

Para realização do diagnóstico, o profissional leva em consideração os critérios estabelecidos pelo DSM – 5 que é a 5ª edição do Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, desenvolvido pela Associação Americana de Psiquiatria e publicado em 2013.

Dicas para lidar com o TDAH em sala de aula

Os estudos de Gómez;Teran (2014) e de Pisaco;Sperafico;Costa;Dorneles (2016) nos oferecem algumas dicas para que o trabalho com os alunos portadores do TDAH seja eficaz e respeitoso.

  • As crianças diagnosticadas com o TDAH precisam de ambientes ordenados, consistentes e previsíveis com normas e limites muito claros. Por isso, registre sempre a rotina da turma;
  • No começo do ano estabeleça os combinados com a turma e deixe-os expostos de forma concreta nas paredes da sala;
  • Esteja constantemente próximo à criança, de preferência colocando-a nas primeiras fileiras da sala.
  • Em atividades muito longas, “quebre-as”. Dê as instruções conforme ela for executando as etapas para que mantenha o interesse e a motivação. Crianças com déficit de atenção cansam-se muito rapidamente.
  • Estabeleça sinais secretos com a criança para que ela note quando está começando a se distrair.
  • Use bastante recursos audiovisuais no desenvolvimento das aulas como, por exemplo, computadores, vídeos e outras tecnologias que possam ajudar na atenção, no foco ou na motivação.
  • Sempre que necessário faça adaptações ambientais para evitar que distrações prejudiquem a atenção sustentada.
  • Utilize bastante estratégias de aprendizagem ativa. Elas instigam a participação do aluno e a realização de grandes tarefas organizadas de forma simples e divididas em etapas.
  • Permita ao aluno dar uma resposta oral ou gravar, caso ele tenha alguma dificuldade para escrever;
  • Use mecanismos para compensar as dificuldades memoriais como, por exemplo, tabelas e gráficos com prazos de entrega de trabalhos e provas; post its com orientações, palavras-chave, horários, resumos, etc.
  • Sempre que necessário faça adaptações ambientais para evitar que distrações prejudiquem a atenção sustentada.

É um desafio lidar com o TDAH na sala de aula, mas com as estratégias corretas é possível auxiliar alunos com o transtorno a desenvolverem-se academicamente de forma prazerosa e mais leve.

Entretanto

Entretanto Educação
Avalie o artigo
[Total: 0    Média: 0/5]
COMPARTILHE
PARTICIPE
Faça seu login
Avalie o artigo
[Total: 0    Média: 0/5]
COMPARTILHE
Recomendados
Outras matérias da mesma editoria