29/07/2021

É jogando que se aprende

Por: Sérgio Campelo

Nossos alunos são uns heróis, não é mesmo? Afastados do convívio escolar desde o início da pandemia em 2020, estão acompanhando as aulas remotamente várias horas por dia de frente a uma tela para que o prejuízo e a defasagem escolar não sejam maiores. E apesar do esforço hercúleo de nossos professores, que também são heróis, as aulas a distância, complementares para o aprendizado, deixam a desejar em alguns aspectos, dentre eles a troca de experiências e a socialização com os colegas.

E por falar em heróis, compartilho aqui com os professores uma ferramenta para que o aluno se torne o protagonista do aprendizado, aprendendo e enfrentando desafios, como em um jogo. A ferramenta super engajadora chama-se Blooket, um site gamificado de aprendizagem no qual os alunos aprendem jogando, ou jogam aprendendo. O professor cria as questões de acordo com a disciplina e os alunos participam respondendo as questões em um formato de jogo, com avatares, ranking e pontuação, ótima para o envolvimento da criançada. A ideia aqui é que eles utilizem os conhecimentos sobre o mundo cultural e digital para que compreendam melhor o conteúdo e utilizem uma linguagem diferente e familiar para que se expressem e troquem experiências com os colegas, fortalecendo o aprendizado.

Como usar a ferramenta

Apesar de estar em inglês, é muito simples utilizá-la. Apliquei a ferramenta nos anos finais do ensino fundamental, 8o. e 9o. anos, e os alunos participaram ativamente. Acessando o site do Blooket, basta criar uma conta em Sign Up e clicar em Create na parte superior da tela para criar as questões. Em Cover Imagem pode-se escolher a imagem do tema das questões/disciplina, escrever um título em Title e inserir uma descrição. Depois, é só criar as questões em Create Your Set.

Então, é só inserir uma imagem para a questão, escrevê-la em Question Text e digitar as respostas abaixo. Ah, não se esqueça de definir a resposta correta no tiquezinho à direita. Para compartilhar o jogo, é só voltar para a tela My Sets, clicar em Host, definir o formato do jogo (utilizei o modo Classic por permitir melhor configuração, como não permitir aleatoriedade nas questões) e compartilhar o link com eles via chat da sala de aula on-line. É possível também criar um QR Code, aquele código de leitura via câmera, para que possam jogar via celular.

Assim que o código é compartilhado, os alunos começam a entrar na sala. Após todos entrarem, o mediador-professor inicia o jogo. O conteúdo explicado foi sobre Planejamento de Jogos, conteúdo complementar de Formação Inicial e Continuada que acontece no contraturno das aulas, e as questões foram criadas dentro de uma sequência didática para o aprendizado. Conforme os alunos iam respondendo, eu ia abordando o tema. Ao final, aparece o ranking dos alunos com os três primeiros no pódio. Na versão gratuita, podem participar até 60 alunos. A experiência foi tão legal que o encontro está sendo expandido para outros professores e para os sexto e sétimo anos.

Arquivo de Sergio

 

Sérgio Campelo é professor da rede privada de ensino

Colaboração

Avalie o artigo
[Total: 0   Average: 0/5]
COMPARTILHE
PARTICIPE
Faça seu login
Avalie o artigo
[Total: 0   Average: 0/5]
COMPARTILHE