25/10/2021

A valorização do professor como único caminho para o futuro da educação 

Por Juliano Costa, Vice-Presidente de Produtos Educacionais da Pearson LATAM 

 

O período em que vivenciamos a pandemia da COVID-19 e os impactos que essa pandemia trouxe para nosso sistema educacional nacional e, porque não dizer, mundial, são inegáveis e evidentes. Nunca ficou tão claro o papel e a importância da instituição escolar e dos professores e educadores em geral para a formação das nossas crianças, jovens e adultos.

Nesse processo de elevado reconhecimento da importância do espaço escolar como muito mais do que apenas um “templo do saber”, outro fator gerou inúmeras discussões, debates e constatações ao longo dos últimos 18 meses: a necessidade de adaptação dos professores ao momento emergencial que vivenciamos e também a elevada importância desses mesmos educadores no contexto formativo de boa parte da sociedade, direta ou indiretamente.

No contexto reforçou-se uma discussão que vem de longa data no Brasil, que é a discussão sobre a valorização do professor – ou da profissão docente, mais especificamente – muito focada anteriormente nas questões relativas à remuneração, mas que, atualmente, ampliou bastante a conceituação do que seria “valorização” e de como isso deveria (ou poderia) impactar na aprendizagem dos estudantes e no progresso das suas vidas e da sociedade.

Todas as mais recentes experiências educacionais bem sucedidas globalmente (Cingapura, Finlândia, Coreia do Sul, Austrália, etc), ainda que fundamentalmente diferentes em seus projetos nacionais, tinham como um sustentáculo inegociável a valorização dos professores em diversas dimensões, a saber:

  • A dimensão da remuneração e carreira: definitivamente não se espera que a profissão docente seja uma das profissões mais bem remuneradas do mercado e isso não é um padrão nem um consenso mundial. No entanto é fundamental que a remuneração seja atraente o suficiente para que jovens talentos ainda em idade escolar básica se interessem pela docência e possam optar por ela ao invés de uma profissão de mercado/indústria/comércio, sem prejuízo futuro em termos de ganhos materiais e projeção de carreira;

 

  • A dimensão do reconhecimento social: valorizar o professor deve ser parte de uma lógica intrínseca à política pública do Estado e tratado como ação corriqueira de marketing social. É extremamente importante que a sociedade enxergue a docência como uma carreira aspirável, um trabalho realizador e justo e uma posição de destaque no hall de profissões consideradas “modelo”. Afim de que as crianças se inspirem em seus professores e os adultos os respeitem como guias e orientadores;

 

  • A dimensão da formação: a profissão docente se tornou ainda mais complexa com a contemporaneidade, especialmente pela velocidade das transformações digitais, sociais e tecnológicas, bem como a própria nova dinâmica da aprendizagem surgida ao longo dessa pandemia. Assim, destinar recursos relevantes e selecionar um projeto formativo significativo, prático e aplicável à realidade brasileira também deveria fazer parte de um projeto nacional de valorização docente e de melhoria contínua do fazer pedagógico dentro das escolas e universidades;

 

  • A dimensão dos recursos materiais: entendemos que bons e ótimos professores conseguem produzir aprendizagens em contextos complexos, porém se conseguirmos ter bons e ótimos professores em contextos organizados e bem estruturados a aprendizagem não só ocorrerá com mais frequência como numa velocidade maior. Por isso mapear corretamente as necessidades de infraestrutura e recursos pedagógicos para as escolas em geral é importante para poder extrair dos professores o máximo de sua capacidade de facilitar e promover a aprendizagem.

Imaginar uma política de Estado centrada na valorização docente nessas quatro dimensões pode ser um projeto de governo duradouro, altamente defensável do ponto de vista político, econômico e social e, sem sombra dúvida, seguro para o futuro de longo prazo. E é isso que desejamos nesse momento para o Brasil e para os professores do nosso país.


Sobre a Pearson
A aprendizagem é a força mais poderosa para mudar o mundo. Mais de 20 mil funcionários da Pearson levam nossos produtos e serviços a países ao redor de todo o planeta e trabalham por um mesmo propósito: ajudar todas as pessoas a atingirem seu potencial por meio do aprendizado. Fazemos isso oferecendo conteúdo digital e experiências de aprendizagem de alta qualidade, além de avaliações e certificações que ajudam as pessoas a desenvolverem suas habilidades e crescerem junto com o mundo ao seu redor. Nós somos a empresa líder em aprendizagem no mundo. Saiba mais em https://br.pearson.com.

Colaboração

Avalie o artigo
[Total: 0   Average: 0/5]
COMPARTILHE
PARTICIPE
Faça seu login
Avalie o artigo
[Total: 0   Average: 0/5]
COMPARTILHE
Recomendados