Planejamento: Compreenda e ponha em prática!

por: Lucimar Torres Rodrigues

Provavelmente, você já deve ter visto dicas como essas publicadas mais de uma vez. Afinal de contas, para fazer com que sua escola progrida, você se mantém informado e atento a dicas capazes de manter sua instituição entre as melhores do país. Mas você pode achar tudo o que lê fabuloso e, ainda assim, não fazer nada a respeito. O problema, nesse caso, não é a dica, é quem a lê. Para saber se você vem sendo omisso em seu trabalho, faça o seguinte teste:

-Você se prepara para todas as aulas e reuniões pensando em que tipo de aluno ou público terá à sua frente, atualizando o conteúdo, ou faz a mesma apresentação ano após ano?
-Você investe pelo menos uma hora por dia no seu aprimoramento pessoal e profissional?
-Você utiliza sempre a técnica pedagógica mais adequada para a situação ou sempre a mesma?
-Como você reage diante de situações inesperadas?

Percebeu que existe uma grande diferença entre saber alguma coisa e colocá-la em prática?

Se quiser ter sucesso, você deverá agir. Para isso, precisará de disciplina e paciência. Colocar em prática o que se sabe é um exercício diário. Não é da noite para o dia, mas certamente trará uma significativa melhora em seu dia a dia.

A palavra planejamento, segundo o dicionário, significa “ato ou efeito de planejar, trabalho de preparação, elaboração por etapas”.

Fora da sala de aula, organize seus dias e horários. Estipule um tempo para fazer relatórios, preparar aulas, pesquisar, testar novas técnicas de aprendizagem e desenvolver novas formas de dar aulas. Procure não perder tempo. Dê o primeiro passo. Procure ousar pelo menos uma vez.

Hoje em dia, os melhores professores são aqueles com foco, preparados e organizados, com a disciplina de seguir seu planejamento. Portanto, exija de si mesmo evidências de sua seriedade – um plano escrito do que você quer realizar durante o ano. Lembre-se que, enquanto não tiver um plano escrito, você não irá segui-lo e não estará encarando seu trabalho de forma séria.

Dedique-se ao ato de comunicar, de partilhar o mundo com outra pessoa. Desafie-se a ser multimídia, a expressar suas ideias de diferentes maneiras. Conhecer as características socioeconômicas que influenciam cada aluno pode ser a diferença entre “um professor” e “só mais um professor”.

Há uma tendência de nos apegarmos àquilo que mais gostamos de fazer, deixando para depois o que nos desagrada. Se você está incorrendo nessa atitude, ela poderá ser modificada se você começar a usar corretamente um instrumento pessoal: a agenda. É necessário verificar o que foi cumprido e registrar o que ficou para o dia posterior. O simples ato de visualizar um trabalho realizado já traz satisfação e estimula a automotivação para superação de metas pessoais.

As melhores ideias não precisam de dinheiro para se concretizar. Só de ousadia. Por exemplo, a Internet pode colocá-lo literalmente dentro da casa de seus alunos. Use esse espaço para trazer seus alunos e os pais deles para mais perto de você. Deixe notas, datas, tarefas, tudo na Internet. Até mesmo a correção das provas. Assim, os alunos e os familiares podem acompanhar o que você vem trabalhando.

Entusiasmo é uma palavra de origem grega que significa “Deus dentro de nós”. Pois bem, ser entusiasmado, comprometer-se com o que faz e amar o trabalho que realiza em todos os seus detalhes é o que diferencia um profissional nato de um mero trabalhador que bate ponto só para ganhar a vida.

Quanto mais apaixonado você for, melhor se sairá em suas funções, inclusive no seu planejamento.

Receba nossa News