O aprendizado de alunos com necessidades especiais

por: Ludmilla Duarte

Ao receber alunos com necessidades especiais de aprendizagem, a equipe pedagógica de qualquer instituição tem como desafio redobrar a sua dimensão. É preciso lidar com uma rotina escolar diferente, com a necessidade de Educação Inclusiva e promover estudos e pesquisas que garimpam atividades, metodologias e estratégias que facilitem o aprendizado. E, por fim, é necessário pensar a interação entre alunos e professores.

Em geral, as atividades devem ser planejadas em conjunto com as atividades dos demais alunos de uma classe inclusiva. Com o auxílio de uma mediação, o tempo e os graus de dificuldades e complexidades são minimizados. Porém, caso a sala de aula esteja superlotada, estes desafios são potencializados.

Receber alunos com essas características (alunos com defasagem de aprendizado, com necessidades de inclusão ou alunos superdotados) assusta a rotina do professor. Trabalhar com uma classe diversificada neste nível exige total planejamento e abertura para a inovação durante o percurso escolar. Confira alguns exemplos:

– Abertura pedagógica para novas atitudes em sala de aula: diálogo constante, diversidade de material, atividades em grupo, atividades desafiadoras, respeito ao tempo do aluno e ao elemento solidário na classe de sala de aula.

– Conhecimento das características (necessidades e aptidões) de cada aluno e do funcionamento do processo de aprendizado, de acordo com a sua capacidade cognitiva e limitações físicas.

-Ambiente adequado em sala de aula: clima organizacional da equipe pedagógica, fortalecendo os laços de parceria e ajuda mútua nas escolhas das estratégias e de ações junto ao grupo de alunos, de acordo com sua faixa etária.

-A utilização do material didático com adaptações em seu conteúdo e que valorize a riqueza de imagens e de intervenções que ajudem na associação e ampliação do entendimento.

– Acolhida dos pais e responsáveis, que muitas vezes chegam ao ambiente escolar com receio de como seu (sua) filho (a) será recebido (a) nas atividades escolares. Atender às famílias com uma proposta pedagógica que demonstre as possíveis potencialidades que os alunos poderão alcançar é transmitir a segurança necessária para a inclusão. Serão feitas diversas reuniões e discussões, afinal, o trabalho pedagógico só poderá ser bem realizado com uma parceria forte entre a família e a escola, cada qual cumprindo seu papel no ambiente social e de aprendizagem dos alunos.

Desse modo, a classe regular que insere alunos com necessidades especiais de aprendizado diferenciado promove um trabalho singular, com atitudes que enriquecem o ato de educar.

Receba nossa News