17/02/2022

Regras de inglês para não errar na gramática

Cada idioma tem seus desafios e particularidades. Por isso, aprender outra língua requer muita disposição, disciplina e dedicação do estudante para entender e assimilar os conteúdos de forma mais efetiva.  

Apesar da Língua Inglesa ter uma estrutura gramatical relativamente simples, é comum perceber que alguns aprendizes encontram dificuldades na hora de estudar ou colocar em prática o que aprendeu. Para quem está se lançando à jornada do aprendizado do idioma, nós da Entretanto separamos 5 regras de inglês para não errar na gramática! Confira: 

Posição de adjetivo e substantivo

Um erro comum no idioma é sobre em qual lugar colocar o adjetivo. Enquanto na língua portuguesa a qualidade ou característica vem na frente da palavra, por exemplo, “camisa bonita”. No inglês, o adjetivo vai atrás do vocábulo, assim: “nice shirt”. Sendo assim, uma das regras de inglês mais importante para não errar na gramática!

Pronúncias iguais, mas com significados diferentes 

É normal ter dificuldades na hora de estudar outro idioma e se enganar com palavras parecidas, no caso do inglês não é diferente. Dois exemplos de termos semelhantes, mas com significados diferentes “your” – “seu” ou “sua” em português – é um pronome possessivo. Já a expressão you’re é uma contração de you are, e significa “você é”. 

No inglês, não existe sujeito oculto

Uma grande diferença na gramática entre português e inglês é que o idioma brasileiro tem sujeito oculto. Por isso, nos deparamos sempre com frases como essa: “Ganhamos o jogo hoje”. Já na língua inglesa, o uso do sujeito é obrigatório: “We won the game today”.

Uso do pronome “it”

Uma dificuldade comum entre os estudantes de inglês é saber quando usar o pronome “it”. Ao contrário da expressão feminina e masculina (“she” e “he”), o pronome “it” significa gênero neutro e é utilizado para se referir a coisas e animais. 

Além disso, o pronome “it” não tem tradução para a Língua Portuguesa, isso porque no inglês, a palavra serve justamente em contextos para suprir o sujeito da frase. 

Falsos cognatos

Ao começar a estudar inglês é normal se deparar com falsos cognatos, palavras que, quando faladas em inglês, soam parecidas com palavras da nossa língua materna. No entanto, nem sempre as duas expressões têm o mesmo significado. 

Veja uma lista com 5 exemplos de falsos cognatos para não errar mais:

  1. Support – parece suportar, mas significa apoiar.
  2. Parents – parece parente, mas significa pais (mãe e pai).
  3. Push – parece puxar, mas significa empurrar.
  4. Realize – parece realizar, mas significa perceber.
  5. Pretend – parece pretender, mas significa fingir

LEIA TAMBÉM: Maneiras complementares de aprender outro idioma

 

Entretanto

Entretanto Educação
Avalie o artigo
[Total: 0   Average: 0/5]
COMPARTILHE
PARTICIPE
Faça seu login
Avalie o artigo
[Total: 0   Average: 0/5]
COMPARTILHE
Recomendados
Outras matérias da mesma editoria