05/08/2021

Dicas da neurociências para aprender um segundo idioma

Não tem mais como fugir: o mundo está conectado! E diante desse fato, saber falar inglês deixou de ser um diferencial e passou a ser um requisito básico. Para além do trabalho, da comunicação sem fronteiras e do contato com outras culturas, já foi provado que o aprendizado do segundo idioma ainda na infância traz benefícios significativos, como melhorias do desenvolvimento cognitivo e habilidades socioemocionais.

Aprender inglês não precisa ser um “bicho de 7 cabeças”, quando incorporadas ao dia a dia, pequenas ações estimulam e fortalecem o aprendizado da língua. Confira 4 dicas da neurociências para que o aprendizado vire rotina:

Insira seu aprendizado em um contexto

A vida real é muito mais exigente do que as simulações. Imagine que você deva dizer em inglês a frase: “Preciso de um telefone com urgência” em duas situações: na sala de aula, durante um exercício oral, ou no meio de uma rua escura e desconhecida em Londres. Em qual momento você exigirá mais do seu cérebro? Em um contexto da vida real!

Assista ao mesmo filme estrangeiro 3 vezes

Para conduzir associações entre forma, som e significado, essa é uma atividade que pode te ajudar muito nos exercícios de listening. A dinâmica da atividade consiste em: assistir ao mesmo filme três vezes, no idioma que está estudando. Na primeira vez, habilite as legendas em português. Na segunda, habilite as legendas no idioma original. Na terceira, assista ao filme sem legendas. 

Ouça muita música no idioma que está aprendendo

Tem coisa mais presente no dia a dia do que as músicas? Além de conhecer muitas palavras novas, expressões e gírias dos nativos da língua, a condição básica para o aprendizado é a motivação. A perspectiva de finalmente entender uma letra que você nunca compreendeu faz isso: te motiva!

Use expressões estrangeiras no seu dia a dia

Quanto mais você usar a língua em situações do cotidiano, mais rápido pode incorporá-la ao seu repertório. Modificar o idioma do celular, aplicativos e redes sociais vai te ajudar a conhecer muitas palavras novas para usar no dia a dia. 

Como eu aprendo… 

Quando comecei os primeiros contatos com a Língua Inglesa, eu aprendi um tipo de vocabulário e fixei boa parte do “listening” com filmes e séries. Assistia primeiro só com a legenda em inglês e, quando peguei mais jeito, sem legenda. Depois, comecei a treinar usando os canais no YouTube, onde encontrei diversos tipos de conteúdos mais curtos. Os assuntos de cunho jornalístico, por exemplo, ajudam muito, porque eles se preocupam em deixar a fala clara e limpa. Em um outro extremo, o da parte mais coloquial, para começar a entender como os falantes comuns usam a língua, utilizo os vlogs. Eu também lia muito em inglês ao longo do meu curso, em quase todas as matérias o livro referência era nessa língua. Com o tempo, adquiri o hábito da leitura para o lazer também em inglês”.

 Gabriel Diel, estagiário

Entretanto

Entretanto Educação
Avalie o artigo
[Total: 0   Average: 0/5]
COMPARTILHE
PARTICIPE
Faça seu login
Avalie o artigo
[Total: 0   Average: 0/5]
COMPARTILHE
Recomendados
Outras matérias da mesma editoria