21/06/2022

Personalidades históricas da cultura norte-americana

Compreender a importância de algumas personalidades históricas de uma nação faz com que o estudante consiga, por meio dos desdobramentos históricos deste país, ter mais vontade em aprender uma nova língua. 

Neste sentido, aqui na Entretanto, contamos um pouco sobre algumas pessoas importantes da história na cultura norte-americana, para que você, estudante, entenda mais sobre os Estados Unidos. Confira:

George Washington (1732 – 1799)

Primeiro presidente dos Estados Unidos, com mandato entre 1789 e 1797, George Washington é um dos grandes nomes da história do país e a capital norte-americana, Washington D.C., carrega seu nome em homenagem. 

Devido à sua experiência militar, foi escolhido para liderar o conflito contra os ingleses que se estendeu por anos e acabou consolidando a independência dos Estados Unidos em 1783. Período histórico que ficou conhecido como Revolução Americana. 

Neste momento de uma recente independência foi necessária uma estruturação do território, resultando na decisão de uma Convenção Constitucional para a solidificação de um governo federal. A Constituição ficou pronta em 1787, com a presença de George Washington no comitê que, assim, participou de sua elaboração. Em 1789 foi feita a primeira eleição presidencial que resultou em uma eleição por unanimidade de George Washington, além de uma reeleição em 1792.

Perante aos americanos, George Washington é considerado “Pai da Nação” ou “Pai da Pátria”, título simbólico para representar o papel determinante na contribuição da formação dos Estados Unidos e pela independência conquistada. Seu rosto ainda figura nas notas de 1 dólar. 

Veja também! História do inglês: conheça as origens da língua inglesa

Abraham Lincoln (1809 – 1965)

Abraham Lincoln foi o 16º presidente da história dos Estados Unidos, com mandato entre 1861 e 1865. Figura entre as principais personalidades políticas do século XIX por aprovar a 13ª Emenda Constitucional que colocava um fim no regime escravista norte-americano. 

O governo de Abraham Lincoln foi bastante turbulento. Inconformados com sua vitória nas eleições, os estados sulistas americanos de Carolina do Sul, Alabama, Flórida, Mississipi, Geórgia e Texas, que defendiam a expansão do trabalho escravo, declararam em 1861 sua separação dos Estados Unidos, nomeando um novo presidente. Lincoln enviou soldados para o sul e, assim, iniciou o conflito que ficou conhecido como “Guerra Civil Americana” ou “Guerra de Secessão”. Em 1865 os sulistas foram derrotados e reintegrados à União.

Rosa Parks (1913 – 2005)

Rosa Parks foi uma ativista política que combatia as leis segregacionistas dos Estados Unidos e é uma personalidade importante da história recente dos Estados Unidos. A militante ficou marcada pelo episódio de desobediência civil em que se recusou a ceder o lugar no transporte coletivo para um homem branco em Montgomery, capital do estado de Alabama, em 1955. 

A lei de segregação garantia que as fileiras da frente fossem dedicadas às pessoas brancas e as últimas aos negros. E, ainda, quando os ônibus ficavam cheios, os negros eram obrigados a ceder os seus lugares aos brancos. Por seu posicionamento em recusar ceder o lugar, Rosa Parks foi presa e o caso se espalhou pelo país. A partir de sua prisão, foi dado início a um boicote dos negros ao serviço de ônibus, gerando prejuízos imediatos à empresa.

Em consequência da ação de Rosa Parks, a população afro-americana se uniu para protestar sobre seus direitos civis. Rosa Parks não foi a primeira pessoa a realizar este ato de desobediência civil, mas sua história foi o início para uma revolução que resultou no decreto pela Suprema Corte norte-americana de anular a segregação racial nos ônibus dos Estados Unidos em 1956. Por esse motivo, a militante é considerada uma das principais personalidades do movimento antirracista dos Estados Unidos. 

Martin Luther King Jr (1929 – 1968)

Martin Luther King foi um dos principais ativistas políticos na luta por direitos básicos para população negra nos Estados Unidos, com ideais de não-violência ー recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1964 ー e união entre povos, Martin promoveu reflexões e conquistas para negros norte-americanos. 

Mesmo lutando contra leis de alguns estados americanos que limitava a presença de negros em espaços públicos, Martin Luther King manifestava pela igualdade na sociedade e jamais pregava violência em seus pensamentos e ações. O primeiro caso em que Martin Luther King envolveu-se diretamente com a luta pelos direitos civis da população negra foi o de Rosa Parks, citado acima, defendendo-a publicamente e ajudando nas organizações das manifestações por justiça.

Em seu maior discurso, “I have a dream” (Eu tenho um sonho), em 28 de agosto de 1963, durante a Marcha sobre Washington por Trabalho e Liberdade, movimento pacífico que reuniu mais de 250 mil pessoas para manifestar pelo fim da segregação racial e a falta de direitos básicos para população negra, Martin Luther King pediu a igualdade de direitos, incluindo direito de voto, entre os grupos sociais e o fim da opressão para o seu povo. Luther King foi assassinado em 4 de abril de 1968. 

Leia também: Jornada do aprendizado: filmes que retratam a história da Inglaterra 

Entretanto

Entretanto Educação
Avalie o artigo
[Total: 0   Average: 0/5]
COMPARTILHE
PARTICIPE
Faça seu login
Avalie o artigo
[Total: 0   Average: 0/5]
COMPARTILHE
Outras matérias da mesma editoria