fbpx
14/05/2020

Bett Educar: especialistas comentam os desafios da aprendizagem durante e depois da pandemia

Segundo dia de encontro on-line foi marcado por temas relacionados aos métodos de ensino, calendário do ano letivo e tecnologia educacional

O que esperar de um futuro pós-pandemia para a educação? Como vencer os desafios inéditos impostos pelo coronavírus diante de desigualdades, pluralidades e realidades distintas de alunos, professores e famílias? Temas relacionados à aprendizagem durante e pós-pandemia, calendário do ano letivo de 2020 e tecnologia educacional foram debatidos no segundo dia de Bett Educar – Encontro Online.

Participaram do encontro nomes como Luiz Roberto Curi, presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Katia Smole, diretora do Grupo Mathema e do Instituto Reúna, Mozart Neves, membro do CNE, Rodrigo Capelato, diretor executivo do Semesp e Eduardo Deschamps, conselheiro do CNE.

Analisando o momento atual, os especialistas reconheceram o trabalho da família e esforço na continuidade dos estudos das crianças, sobre as dificuldades e a importância de priorizar nos estudantes conhecimentos e competências que os ajudem a enfrentar e entender o momento atual.

Em um cenário pós-pandemia, quando se falou em Currículo e métodos de aprendizagem, para Katia, não se trata apenas de uma questão de fazer reposição de aulas, mas de um cenário novo das relações. “Vamos lidar com perdas, receios, precisamos valorizar o desenvolvimento integral, não apenas o lado cognitivo, mas atender como acolher as inseguranças, incertezas e diferenças de acesso, a realidade de cada escola, de cada rede, de cada turma”, disse.

Para o presidente do CNE, o desenvolvimento pleno passa pelo desenvolvimento das competências cognitivas e discutiu sobre avaliação de aprendizagem em casa, nivelamento e o que será feito com o calendário escolar, não só em 2020, mas também 2021 e as normas e orientações construídas pelo CNE para atravessar o momento.

“Foi um impacto de fato imenso, que fez com que o país inteiro, todas as entidades educacionais reagíssemos no sentido de mitigar os efeitos do afastamento social”, disse Curi.

Para Curi, o afastamento social nos fez pensar ainda mais sobre a educação como atividade essencial para ampliar, inclusive, condições e afeto, mobilização de interesses. “Por isso, o desafio do CNE foi construir uma modalidade que fosse capaz de manter os objetivos de aprendizagem sendo ofertados. Há um regramento geral, que tem balizas, e construímos normas e orientações gerais, no limite das balizas legais, para que houvesse em todo o país o entendimento claro do que poderia e não poderia ser feito no âmbito das autonomias dos Conselhos, sistemas, secretarias e dos governos estaduais e municipais, no sentido de iluminar e estimular as redes e as instituições de Educação superior, Educação básica e dos setores públicos e privados”, explicou o presidente.

Para os especialistas há o esforço de ampliar perspectivas dos Objetivos de Aprendizagem no período de recuperação pós-pandemia para evitar retrocesso, manter o vínculo dos estudantes com as escolas e evitar evasão e abandono escolar.

Para assistir ao segundo dia de Bett Educar – Encontro Online clique no player abaixo:

Entretanto

Entretanto Educação
Avalie o artigo
[Total: 0    Média: 0/5]
COMPARTILHE
PARTICIPE
Faça seu login
Avalie o artigo
[Total: 0    Média: 0/5]
COMPARTILHE
Outras matérias da mesma editoria