15/05/2019

Bett Educar 2019 apresenta os novos cenários de aprendizagem para um mundo em transformação digital

Entretanto

Em um mundo em constante transformação social, cultural e digital, a implementação da tecnologia, em todos os sentidos, tem sido sendo cada vez mais explorada – e necessária. No ambiente escolar não é diferente e as escolas precisam estar preparadas para as mudanças.

É o que defendeu o especialista em educação aplicada por meio de gamesjogos, Luciano Meira, no segundo dia de Congresso da 26ª edição da Bett Educar, maior feira de educação e tecnologia da América Latina.

Para o especialista, as escolas, sobretudo os educadores, precisam ser agentes de transformação e inovação, criando possibilidades de aprendizagem e habilidades tecnológicas reforçadas dentro da escola. Seu discurso, porém, está fundamentado pelo conceito de “Arquitetura da Inovação Educacional”, fundada em repensar lugares e artefatos, construir experiências significativas, trabalhando as relações e as pessoas em redes e ecossistemas, atrelado a uma pedagogia que valoriza a emergência de um mundo que absorve e contempla a cultura da transformação digital, de um ponto de vista humanista.

“A transformação digital não é algo que podemos ou não gostar. É um fenômeno civilizatório, vamos dizer assim, mal distribuído, porque as nossas sociedades são má distribuídas. E, na minha opinião, o que a gente tem que fazer como educadores, é mergulhar na cultura digital para resgatar a maior quantidade de pessoas possível para dentro dessa transformação”, disse.

Entretanto

Entretanto Educação
Avalie o artigo
Baixe este material
COMPARTILHE
PARTICIPE
Faça seu login
Avalie o artigo
Baixe este material
COMPARTILHE
Recomendados
Outras matérias da mesma editoria