25/11/2021

O que é e como funciona o racismo algorítmico?

Por: Contente

Perdas sucessivas de seguidores e queda de engajamento nas redes sociais, falta de entrega em posts onde aparecem fotos de pessoas não-brancas, algoritmos de reconhecimento facial no Twitter que não reconhecem rostos negros….Você já se perguntou como algoritmos podem perpetuar o racismo?

Primeiro, a gente precisa entender o que é e como funciona esse mecanismo: “Um algoritmo nada mais é do que uma série de procedimentos computáveis para realizar algum tipo de tarefas com dados. Nas mídias sociais viraram sinônimo dos processos de automatização de decisões sobre o que deve ser visto, o que deve ser destacado e o que deve ser excluído”. Quem nos explica é o pesquisador de tecnologia e comunicação Tarcízio Silva. E onde o racismo entra nessa história? “O conceito de ‘racismo algorítmico’ é mais sociológico do que tecnológico. Ele é modo pelo qual atua a disposição de tecnologias em um mundo moldado pela supremacia branca, que fortalece as estruturas racializadas de conhecimentos, recursos, espaço e violência em detrimento de grupos não-brancos, favorecendo a reprodução dos desenhos de poder e opressão que já estão em vigor”, acrescenta.

O combate ao racismo algorítmico e seus impactos é uma luta realizada globalmente por pessoas e grupos de vários setores, uma discussão que tomou mais fôlego depois de uma série de relatos de criadores negros ao redor do mundo. Mas quais aprendizados raciais sobre o tema podemos aplicar na nossa rotina digital? A convite da Pearson, a maior empresa de educação e aprendizagem do mundo, separamos três principais aprendizados raciais para considerar on e offline. Queremos saber de você: você já conhecia ou já sofreu racismo algorítmico?

Conteúdo desenvolvido em parceria com a Contente.vc

Colaboração

Avalie o artigo
[Total: 0   Average: 0/5]
COMPARTILHE
PARTICIPE
Faça seu login
Avalie o artigo
[Total: 0   Average: 0/5]
COMPARTILHE