Como podemos incentivar os professores?

Como podemos incentivar os professores?

por: Meenakshi Parameshwaran

Com o crescimento da população em idade escolar e estatísticas mostrando que o aumento da carga de trabalho está levando professores a abandonarem sua profissão, é crucial entender o que irá atrai-los– e mantê-los.

O compilado “Why Teach”, uma parceria da empresa “think and action-tank” LKMco e a maior empresa de educação do mundo, a Pearson,  explora o porquê pessoas escolhem o ofício do ensino e porquê elas permanecem na profissão.

As conclusões são baseadas em uma pesquisa da YouGov realizada com mais de 1.000 professores na Inglaterra (da Educação Básica até o Ensino Médio), focus groups e entrevistas com mais de 40 professores e dirigentes escolares, além de uma revisão da literatura internacional sobre as pesquisas existentes do tema.
O que atrai professores para a profissão?

Acreditar na sua capacidade, fazer a diferença e trabalhar com jovens, além do próprio interesse na matéria lecionada. Segundo 93% dos entrevistados, o motivo mais comum para a escolha da profissão é a crença em que ser professor (a) será algo positivo para os outros e para eles mesmos.

O desejo de fazer a diferença na vida dos alunos e trabalhar com jovens também desempenha um papel crítico, com 60% e 51%, respectivamente, dizendo que esses fatores são motivos muito importantes. Por outro lado, apenas 17% disseram que os períodos de férias anuais seriam um motivo importante.

Professores da educação básica são particularmente motivados pelo desejo de trabalhar com jovens e crianças (94% dos professores do ensino básico, em comparação com 87% dos professores do ensino médio), enquanto professores do ensino médio são motivados por interesse na matéria lecionada (95% dos professores do ensino médio em comparação com 83% dos professores do ensino básico).

O papel do interesse na matéria lecionada também varia entre as disciplinas – é um fator importante para a maioria dos professores de História (86%), Língua e Literatura (79%) e Música (81%), mas é menos importante para os professores STEM (n.t. Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática) (por exemplo Matemática (59%), ICT (48%), Ciências (63%)).

O que motiva os professores a permanecerem na profissão?

Causar impacto, fazer a diferença e questões práticas, como férias e salário

Professores pesquisados permanecem lecionando principalmente quando sentem que estão provocando um impacto, com 92% dizendo que a oportunidade de fazer a diferença na vida dos alunos é uma motivação importante. Os professores falaram sobre  a importância dos “momentos de inspiração” e o “desafio diário”, que são suas profissões, o que significa que eles podem sentir o resultado do impacto causado.

Questões práticas, como as férias e remuneração, tornaram-se muito mais importante para os pesquisados, depois que ingressaram na profissão, com 65% dizendo que é um fator importante para permanecerem lecionando, em comparação com apenas 52%, que disseram que esta decisão foi importante para apenas inicialmente.
Porquê professores consideram abandonar a profissão?

Carga de trabalho, liderança ruim e remuneração insuficiente.

Mais da metade (59%) dos professores pesquisados consideraram deixar a profissão nos últimos 6 meses. Excessiva carga de trabalho é a principal razão para isso, com 76% citando isso como um motivo importante. Estar descontente com a qualidade da liderança e gestão (43%) e remuneração insuficiente (43%) também são razões importantes.

Mau comportamento dos alunos é um problema para mais de um quarto (27%) dos entrevistados – e este é o caso também para professores do ensino básico. Professores das áreas de ciências biológicas são os mais propensos a considerarem deixar o ensino, em contrapartida aos professores de matemática, que são os menos propensos (67% contra 49%).

Quais os fatores que afetam o local onde professores decidem ensinar?
Questões práticas como mobilidade e proximidade da família. Os professores geralmente ficam na região onde eles cresceram, com 52% dos entrevistados dizendo que é importante estar perto da família.
Quando perguntados o que podem incentivá-los a se mover, a cultura escolar e ethos, mobilidade e qualidade de vida são os fatores considerados mais importantes (com 76%, 76% e 75%, respectivamente, citando esses fatores). Existem muitos tipos diferentes de professor.

As políticas que visam o mercado de trabalho do professor devem levar em conta o fato de que a profissão não é homogênea. O relatório identifica quatro “tipos” de professores e espera que, com isso, garantirá aos formuladores de políticas, educadores e dirigentes escolares compreenderem melhor a força de trabalho escolar:

PRATICANTES: Estes professores são particularmente motivados por um desejo de ensinar e trabalhar com crianças
MODERADOS: Estes professores são moderadamente influenciados por uma ampla gama de fatores
IDEALISTAS: Estes professores querem fazer a diferença para a sociedade
RACIONALISTAS: Estes professores tendem a pesar cuidadosamente uma combinação de fatores relacionados a pragmatismo, pessoais e justiça social
Texto publicado originalmente em Why Teach.

Veja o vídeo da Why Teach? (em inglês)

Receba nossa News