O compromisso da eficácia, resultado de aprendizagem e resultado do aluno

por: Mônica Bicalho

Nas palavras do CEO da Pearson, John Fallon, “o propósito fundamental da Pearson é ajudar as pessoas a terem progresso nas suas vidas por meio do aprendizado e, para isso,o precisamos medir o progresso do aluno”. Esse propósito se concretiza no compromisso de Eficácia da Pearson, compromisso que parte de uma pergunta básica: “Nossos produtos e serviços podem provar que têm um impacto positivo na vida dos alunos?”

 

Em um breve histórico do processo de Eficácia na Pearson, em 2013, Sir Michael Barber, educador proeminente, tendo atuado como conselheiro de governos e instituições, se junta à Pearson como Conselheiro Chefe de Educação para liderar o movimento da empresa na área de pesquisa educacional e eficácia. Dois anos depois, em um movimento pioneiro dentro do mercado educacional, a Pearson declara publicamente o seu compromisso em entregar resultados e publica o documento intitulado “The Incomplete Guide to Delivering Learning Outcomes”.

 

A Eficácia se torna uma área fundamental da empresa, liderando um movimento global em Educação que serve de modelo para que outras empresas da área busquem trabalhar dentro de um padrão de eficácia. A Pearson está no coração do debate, que têm acontecido frequentemente em vários países ao redor do mundo, sobre o futuro educacional no sentido de preparar as pessoas para a economia do século XXI.

 

E o que é, exatamente, esse relatório inicial?

 

Com ele, a Pearson compartilha o seu Framework de Eficácia, um processo de revisão, que funciona de forma colaborativa entre os times e que serve para entender quais elementos de eficácia são entregues, hoje, para os alunos. O relatório também orienta o que pode ser feito para melhorar a busca do que eles querem alcançar, ou seja, o resultado de aprendizado pretendido.

 

O Framework de Eficácia ajuda a Pearson a determinar como podemos inovar e desenvolver novos produtos, bem como definir em que setor investir para que possamos entregar uma educação de mais qualidade, causando um maior impacto nos resultados. Porém, todo o processo se inicia com a pergunta: Que resultados queremos alcançar?

 

Para responder essa pergunta, é importante fazermos uma distinção inicial entre resultado de aluno e resultado de aprendizagem.

 

Resultado de aluno

 

O “resultado de aluno” é o impacto mensurável na melhoria de vida do aluno que o seu engajamento no processo de aprendizagem pode trazer. Estamos falando de algo abrangente, um projeto de vida: “Por que eu quero aprender inglês?”. Para nós, educadores, é muito importante ter uma perspectiva do que o aluno realmente quer melhorar na sua vida quando busca fazer um curso de inglês: conseguir acesso à universidade, estudar fora, morar fora, conseguir o primeiro emprego ou conseguir um emprego melhor?

 

Resultado de aprendizagem

 

Os resultados de aprendizagem descrevem conteúdos de aprendizagem essenciais e significativos que os alunos alcançaram e podem demonstrar ao final de determinado curso. Por exemplo:

 

  • O aluno é capaz  de perguntar e responder sobre o que ele faz no trabalho e no seu tempo livre.
  • O aluno é capaz de escrever um e-mail pedindo informação sobre um produto.

 

Voltando ao framework de Eficácia, definimos, inicialmente,  o resultado de aluno. Para nos guiar nesse momento, a Pearson definiu quatro categorias.

 

Acesso e experiência – Medimos o  grau de acessibilidade e engajamento com o produto.

Ex: % dos alunos estão satisfeitos com o produto

Ritmo e execução – Medimos se o produto é usado conforme esperado.

Ex: % dos alunos completa 2 lições semanalmente no Portal X.

Realização e competência Medimos as  habilidades e competências alcançadas.

Ex: % dos alunos avança 10 pontos na régua do Global Scale of English (GSE)

Progressão – Medimos as aprovações e oportunidades, ou seja, que “portas” foram abertas.

Ex: % dos alunos avança para o próximo nível no curso.

 

Como nota final, gostaria de ressaltar o quanto o Global Scale of English (GSE) é importante dentro do compromisso de Eficácia. Ele nos fornece uma visão detalhada da performance linguística em diferentes níveis de proficiência nas quatro habilidades (ouvir, falar, ler e escrever). Combinando material didático e ferramentas de avaliação, os professores podem entender melhor o nível de proficiência de seus alunos e, assim, monitorar o seu progresso de forma mais granular e oferecer oportunidades mais específicas de melhoria para cada aluno individualmente. Pensando nisso, a GSE é uma referência importante quando definimos resultado de aluno. Eficácia pura!

 

Quer saber mais?

 

Acesse o site da Pearson.

 

Leia mais sobre o Global Scale of English.

 

Bibliografia:

Barber, M. and Rizvi, S., 2013. The Incomplete Guide to Delivering Learning Outcomes.

 

Receba nossa News