Ensinando segurança no trânsito com a realidade virtual

por: Entretanto

Todos somos pedestres, uma hora ou outra na vida. E como você ensina sobre segurança no trânsito? As crianças precisam vivenciar isto em seus cotidianos ou em algum tipo treinamento simulado. Mas qual aprendizagem é mais eficaz que a feita na vida real? Porém, levar esse ensino para a prática pode ser algo que dependa muito das capacidades motoras iniciais das crianças e de suas consciência limitadas aos seus conhecimentos, ou seja, a vigilância constante do adulto é e sempre será necessária.

 

Hoje em dia, as escolas e os pais adotam muitas abordagens diferentes para ensinar às crianças sobre segurança, e otimizar um processo prático para cada escola e família é difícil e demorado.  A realidade virtual é uma tecnologia com benefícios bem documentados por fornecer aos aprendizes ambientes de treinamento imersivos e realistas, que não dependam de condições externas.

 

Há mais de 20 anos, o psicólogo educacional William Winn descreveu o potencial da realidade virtual para a educação em seu artigo, A Conceptual Basis for Educational Applications of Virtual Reality (A base conceitual para aplicações educacionais da realidade virtual).

 

A “fama” que a realidade virtual passou a carregar vem do uso de simuladores para treinamento de pilotos. É muito simples e direto de ver como ela pode ser usada para ensinar sobre a segurança nas estradas de forma eficaz – em um ambiente de realidade virtual, as preocupações com a segurança, o tráfego e o tempo são removidas e podem ser alteradas à vontade. No entanto, os esforços anteriores para fazer isso deixaram lacunas para melhorias, incluindo, por exemplo, o nível de imersão que pode ser alcançado e a diversidade de exercícios disponíveis.

 

Além disso, os sistemas mais antigos de realidade virtual dependiam muito de instrutores humanos para o monitoramento e o ensino de cada criança individualmente, tornando tais sistemas impraticáveis em muitas salas de aula de aula. Para resolver essas falhas, eu e os meus colegas temos trabalhado para combinar um ambiente digital com um sistema de tutoria inteligente, criando um esquema de treinamento autêntico, que ajude e instrua as crianças de forma adaptável.

 

Leia mais: Conectando a sala de aula e o mundo com a realidade aumentada.

 

Leia mais: Internet das coisas, educação e comunicação.

 

Realidade virtual + Inteligência

 

Com a plataforma SafeChild, desenvolvemos um sistema inteligente de tutoria para tornar o sistema de realidade virtual ainda mais inteligente.

 

Esse sistema de tutoria baseia-se em métodos de inteligência artificial para personalizar a experiência educacional e gerar medidas de ensino adequadas ,com base nas necessidades do aluno. Por exemplo, o sistema pode personalizar a quantidade de prática atribuída a um aluno, o nível de detalhe do feedback e as instruções que o aluno recebe, ou a sequência de exercícios que o aluno deve completar.

 

As interações, em tempo real, entre o aluno e o sistema, geram um fluxo contínuo de dados que são analisados pela inteligência artificial de acordo com sua relevância para os objetivos de aprendizagem. Ao mesmo tempo, ela ajusta os parâmetros da experiência, tais como: a velocidade do carro, os recursos visuais ou o número de obstruções, de acordo com as necessidades de cada aluno individual. Ao colocar a tecnologia em uso, nosso estudo-piloto desta tecnologia que construímos têm mostrado resultados promissores.

 

Durante o piloto, fornecemos às crianças uma versão do sistema on-line e o utilizamos sob a supervisão de seus pais. O feedback indica que as crianças acharam este tipo de treinamento divertido, e os pais e os filhos sentiram que o sistema ajudou as crianças a melhorarem suas habilidades de segurança.

 

Nosso piloto também nos chamou a atenção para a necessidade de mais pesquisas, de mais presença de educadores e de desenvolvimento do sistema junto a peritos de segurança de tráfego e educadores, a fim de aperfeiçoar o sistema. Por exemplo, várias crianças acharam os controles muito difíceis de dominar e o treinamento cansativo. Creio, no entanto, que, como os sistemas de realidade virtual se tornam mais disponíveis e acessíveis, um sistema inteligente poderia trazer mais segurança,  treinamento uniforme a um grande número de crianças e fazer a diferença na escala.

 

Por Yecheng Gu, PhD e pesquisador na área de tecnologia da aprendizagem aprimorada (Technology Enhanced Learning) no centro de pesquisa de Inteligência Artificial alemão (Deutschen Forschungszentrum für Künstliche Intelligenz [DFKI])

 

Texto originalmente publicado em Pearson.

Receba nossa News

A Educação é feita da união de conhecimentos. Preencha seu e-mail e receba nossos conteúdos atualizados!

*Não lote sua caixa de e-mail. Nossas newsletters são enviadas quinzenalmente e trazem um resumo dos melhores conteúdos publicados.