Alfabetização por meio da tecnologia móvel na Índia

por: Entretanto

Quando Jennifer Young, Diretora do Programa de Impacto Social e Global da Pearson, fez uma pesquisa de campo na Índia pela primeira vez, ela descobriu algo que não esperava: lá, as famílias têm acesso limitado aos livros.

 

Jennifer integra uma equipe global da Pearson que trabalha para melhorar a alfabetização ao redor do mundo. Segundo as pesquisas feitas por essa equipe, apenas três em cada quatro adultos indianos sabem ler.

 

“Quando você entra em uma casa indiana de uma família comum, você não encontrará nenhum livro impresso, mas diversos telefones”, conta ela. Pensando nisso, Jennifer e seus colegas de time esquematizaram um plano: utilizar a tecnologia móvel para fornecer, de alguma forma, livros por toda a Índia — e melhorar, com isso, o processo de alfabetização.

 

Pais capacitados, filhos motivados

 

A equipe intitulou este projeto de Read to Kids (Ler para Crianças, em português). Ele funciona como uma biblioteca on-line, oferecendo acesso móvel a milhares de títulos.

 

O bom desempenho do projeto foi detectado quase que imediatamente: segundo Jennifer, o sucesso do programa é muito maior do que o número de livros disponíveis através do app –  o objetivo é realmente envolver os pais no processo da educação.

 

“Os pais indianos não confiam em sua capacidade de ler para seus filhos. Eles se preocupam com suas próprias habilidades de linguagem. Há também uma suposição generalizada na Índia que diz que ensinar crianças a ler é de responsabilidade exclusiva dos professores”, explica.

 

O projeto ajuda a superar esses desafios e fornece aos pais a confiança para se envolverem mais no desenvolvimento cognitivo de seus filhos.

 

“A pesquisa mostra que quanto mais palavras as crianças ouvirem em casa, mais preparadas elas estarão quando entrarem na escola”.

 

+ Leia mais: Foco no lado humano da aprendizagem.

 

++ Leia mais: Um estudo sobre a eficácia nas escolas primárias.

 

Alcançando as comunidades

 

O projeto do aplicativo móvel de alfabetização utiliza uma rede complexa de parceiros locais, para que eles encontrem seus caminhos até as mãos dos pais. Três organizações principais trabalham em conjunto com a Pearson para expandirem o alcance do projeto nas comunidades indígenas locais.

 

Os médicos são pessoas consideradas confiáveis nas comunidades indianas. Neles, as pessoas buscam mais do que diagnósticos, mas também aconselhamento e orientações de planejamento familiar: “Isto é importante, pois o projeto Read for Kids têm treinado os médicos para que expliquem melhor os benefícios da leitura para os pais que procuram por tratamentos”, reforça Jennifer.

 

As clínicas locais também servem como espaços de leitura, essenciais para atingirem os pais e fornecerem acesso aos livros impressos. “A filosofia de ‘É preciso uma aldeia para educar uma criança’ está viva e bem enraizadas na Índia”, diz a Diretora. Estas clínicas, geridas por uma ONG local chamada Katha, ajudam os pais a se sentirem conectados a outras famílias através de experiências compartilhadas.

 

O projeto Read to Kids  aproveita também os benefícios da infra-estrutura da educação existente nas comunidades locais para trabalhar com os professores, focando em melhorias das taxas de alfabetização entre as crianças. Ao lado da Society for All Around Development, o Read to Kids  treina professores para educarem os pais sobre a importância de trazerem a sala de aula para casa e envolverem-se no processo de aprendizagem.

 

Até o momento, o app móvel da Pearson alcançou um número surpreendente de 200 mil famílias.

 

“Uma experiência muita rica está acontecendo neste espaço. Qualquer pessoa pode começar uma pesquisa e experimentar por conta própria”, diz Jennifer.

 

Texto originalmente publicado em Pearson Learning.

Receba nossa News

A Educação é feita da união de conhecimentos. Preencha seu e-mail e receba nossos conteúdos atualizados!

*Não lote sua caixa de e-mail. Nossas newsletters são enviadas quinzenalmente e trazem um resumo dos melhores conteúdos publicados.